Apenas um texto: Viajante

Não é fácil criar coragem e desfazer as amarras. É fácil fazer as malas, comprar uma passagem e seguir o seu destino rumo a um outro país. Difícil é aceitar a nova realidade durante esse tempo, aceitar o fato de que você não pertence ao local em que viveu a maior parte da sua vida.

Porque ao partir é preciso estar preparado para se reconstruir, para aceitar que é chegado o “agora ou nunca”, a hora de se encontrar, se conhecer e definir quem você quer ser mesmo já sendo bem crescido. É preciso ter coragem para se desfazer das frescuras, de alguns hábitos, criar asas fortes que te ajudem a dar um dos voos mais importantes da sua vida. É preciso se desfazer de preconceitos e aprender de uma vez por todas o significado do respeito.

Mudar de país é, quase sempre, fugir de alguns problemas, e então, se ver cercado por mil outros. É viver numa montanha-russa quando se tem medo de altura. Os primeiros meses trazem a mesma sensação da subida: empolgação, felicidade, orgulho de estar lá. E então, a gente acorda certo dia e percebe que reconstruir a vida não é tão lindo quanto parecia, é difícil, desgastante, cansativo. Mas a gente está lá no topo; o investimento foi caro, os seus amigos, a sua família, todo mundo que não veio está lá, te observando de longe. Não dá para desligar a máquina, você não tem coragem de pedir para descer. Você sorri e esconde o desespero. Fecha os olhos e vai. Com medo e sem saber se vai dar certo.

Alguns desistem após a primeira descida. Outros se acostumam com a adrenalina e resolvem continuar. Porque nada melhor do que descobrir que você é capaz.

Morar fora não é reconhecer os seus limites, é esticá-los um pouquinho mais, dia após dia. É descobrir que você pode ir muito além. É ralar para ser reconhecido onde você é apenas mais um e reconhecer que ser apenas mais um pode ser muito para quem chegou a ser ninguém.

Morar fora é dar luz a um novo “eu” , é ser mãe e pai de sí próprio. É sofrer para se criar sozinho e ter orgulho do adulto que você recriou. É aceitar que você jamais será o mesmo e ter coragem para decidir que voltar já não faz parte dos seus planos.

Looks Masculino: Moti Ankari

Em Uma das minhas buscas por looks masculinos no LookBook, encontro os looks de Moti, e realmente gostei muito, ele tem varios looks nos tons de Azul, Bege, Marrom e Cinza. Pelo que observei  o estilo dele é mais social. Sem mais demoras, vejam algumas fotos de seus looks.
Moti  Ankari - Sunday's Suiting Moti  Ankari - An Express Holiday
Moti  Ankari - Flannel Fever

Moti  Ankari - NYE Prep
Moti  Ankari - Financial District
Moti  Ankari - Moti Off Duty: Getting Graphic
Moti  Ankari - Dressing down to Dress up
Moti  Ankari - Leather Livin'Moti  Ankari - Black, White and PlaidMoti  Ankari - Am i French yet?

Apenas um Texto

Eu tenho medo que você seja um caminhão de luz que me esmague e me cegue na frente de todo mundo. Eu tenho medo de ser um saquinho frágil de bolinhas de gude e de você me abrir. E minhas bolhinhas correrem cada uma para um canto do mundo. E se perderem no universo. E eu nunca mais conseguir me juntar do jeito que sou agora. Eu tenho medo de você abrir o espartilho superficial que aperto todos os dias para me manter ereta, firme e irônica. Minha angústia particular que me faz parecer segura. Eu tenho medo de você melhorar minha vida de um jeito que eu nunca mais possa me ajeitar, confortável, em minhas reclamações.

Mundo Mórmon: CJESP Acampamento Fotos Part 1

Olá meu Povo, hoje como prometido trouxe algumas das varias fotos do CJESP que ocorreu no dia 14-02. Justificando minha demora é pelo fato que muitas das fotos demoraram para sair e ainda falta sair muita foto na page oficial do CJESP. Então vamos lá, as primeiras fotos vão ser do local.

Local


















Primeiro Dia: Sabado